sexta-feira, 8 de julho de 2011

...TRECHO DE CARTA DATADO DE 1945 EUROPA - para não esquecermos a perda da honra.

...Se alguém por ventura  vir a dizer pelo que lutamos, eu não faço tanta idéia...

Vi muitos jovens inimigos tombarem tão rapidamente quanto a idade que cada um tinha,

gritos pedindo ou socorro, ou na hora da morte pedirem por seus pais ou mães...

Isso de ambos os lados, de tantos flancos

Mas nada deixou-me mais atemorizado aos ver além dos meus amigos e irmãos tombarem ao meu lado, da fome, do frio, das famílias, cidades, vilarejos, o desfile de seres que não pude identificar.

A princípio não eram humanos para mim, eram somente sombras, que se eu as tocasse, teria e verdadeira impressão de seriam destruidos como areia e água.

Ao nos aproximarmos mais, vimos que eram humanos, ou pouco do que restaram deles.

O odor no ar, vindo da região leste era insuportável. Um misto de gravetos, um tanto de madeira e carne putrefata...

Não eram carnes. Eram fornos.

Não eram animais, eram pessoas como eu, como minha mãe, e minha irmã.

Depois de muito tempo, fiquei sabendo que deparamos com um dos vários campos de concentração, aonde os grandes armazens eram fornos, ...

Quase ninguém conseguiu se movimentar quando de nossa presença., muitos cambalearam á nossos pés, mortos.

Muitos jovens, poucas mulheres e nenhuma criança eu avistei.

Pessoas comuns, como eu, como Phill, como Billy, Mathew, John, Conrad, Peter...

Ali tiraram o bem mais precioso que alguém poderia ter, a dignidade. a honra.

Pudemos ofertar pouco, para não sofrerem mais sem alimento, sem água,...

Mesmo hoje, fechando meus olhos para dormir, vejo fantasmas com mãos abertas pedindo socorro,

ainda ouço lamentos,

Se estivessemos ha 10, 15 , 30 minutos antes, tantos não haviam morrido ali, esperando, aguardando...

A guerra não tras honra, vencedores, ou heróis, mostra o lado mais obscuro de nós humanos, talvez seja a última com propósitos honrosos de liberdade para a humanidade...

Aqui encerro mãe, pois estamos cansados demais.

Um beijo de seu filho Phillip M. C .....

Nenhum comentário:

Postar um comentário