quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

AO MAR ,E PELA TERRA

 
 
 
 
estava sozinho sentado perto ao mar, vendo a beleza de ondas em grande fúria no mar revolto...havia medo e admiração.
Mesmo tendo ciência de não saber nadar, ficou ali sentado, olhando para o horizonte, olhando para as pedras.

Mas tudo foi muito rápido...teve a nítida impressão de ouvir a voz de sua mãe dizer..Filho!

... E caiu ao mar! Conseguiu ver as pedras, e sentir toda a força das águas sobre si.

Medo, pavor e as pernas com peso de chumbo, água entrando pela boca e narinas.
Lembrou de quando era criança , da primeira vez que viu o mar, do cuidado dos pais para consigo, e foi ficando mais distante das pedras ...

Braçadas para manter-se em pé, estilo cachorrinho ! lembrou-se...
O cansaço veio, as ondas persistiram e sentiu que estava perdendo a batalha...
Pensou na mãe, nos irmãos e no pai. Esqueceu de seus problemas e do amor pela vida...
Uma mão estendida o fez acordar enquanto foi arrastado para as pedras novamente, conseguindo mesmo cortando suas mãos e pernas sair daquele lugar.
sentou-se mais longe de tudo, e enquanto suas lágrimas caiam lentas e silenciosas, olhou para o céu, vendo uma réstia de sol no meio de tudo nublado e agradeceu, agradeceu com temor, amor e reconhecimento ao Pai.

Voltou para casa, abraçando os pais e irmãos dizendo o quanto os amava, ninguém soube o que lhe aconteceu naquele dia, somente duas pessoas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário