terça-feira, 27 de novembro de 2012

SEM PALAVRAS

...Há pelo um dia na vida de qualquer poeta, ou escritor, ou narrador da vida,

em que falta uma palavra a ser dita, escrita ou falada.

Hoje, a minha voz embargou pois não tive palavras...

...palavras para reconfortar alguém , que obteve da vida uma grande perda.

As vezes mais fácil de uma despedida é não tê-la.

Ás vezes é melhor evitá-la...

Ou talvez um último abraço ou beijo....

Mas infelizmente eu debruço sobre a mesa, ou fico de joelhos em espírito

quando se trata de seres tão pequeninos que partem muito cedo, ou muito rápido desta Terra.

Ter que ver um filho de alguém sobreviver por somente algumas horas depois de um parto difícil,

e em seguida esta criança partir...

Ter que realizar um registro de nome, e consequentemente o seu enterro....

Fiquei triste por eles

e enraivecido por minha pessoa não ter palavras amenas naquele exato momento.

Que Deus possa me perdoar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário