quarta-feira, 30 de abril de 2014

BANANA




E a banana caiu.

Os preços mais uma vez elevaram!

Tem gente que acha que somos bananas ao " inventarem " a propaganda em péssimo horário nobre.

Pessoas que muitas vezes além de possuírem ilhas de forma um tanto duvidosa, endossadas por redes e emissoras , creiam ser acima de qualquer suspeita ou intocáveis, quando mostram suas vocações aos sábados como bom samaritano.

No país dos bananas ninguém precisa ter dente.
Mas poucos querem subir  e pegar o cacho todo.

Por que não realizar uma banana preta de tão madura?
Ou uma banana com uma seringa?
Ou talvez , uma enterrada viva?
Ou, outra com um tiro nas "costas" ?

Afinal, quais de nós come banana, ou ainda engole sapos?

domingo, 20 de abril de 2014

JESUS



E, Jesus seguindo por uma estrada parou para admirar a beleza do mundo, e viu pessoas ao longe, em seus afazeres, outras a pescarem entoando cantigas .

Pouco tempo se fazia de sua crucificação, e parecia que para alguns o mundo era exatamente a mesma coisa.

Jesus sorriu, como somente um sorriso do tamanho de todo o horizonte pode oferecer, abarcar e confortar.
Nisso vieram crianças e o cercaram. Várias, que vinham de perto do lago e da cidade.

- O Senhor é o Jesus disse uma menina de vestes azuis da cor do céu da manhã.
- O que pequenina quer saber? - disse o Mestre tocando o rosto suave da menina.
- Quero saber de ti, por que a minha mãe disse que ontem mesmo viram-no ser crucificado lá - e apontou para o oeste.
- Estou aqui meus pequenos, e sempre estarei contigo.
- O Senhor não morreu em verdade? - comenta um garoto com as mãos entrelaçadas.
- Nunca meu filho, nem eu nem tu padeceremos deste mal, somente as vestes vão, os tempos e as nuvens.
- Nós queremos saber para onde segue tu agora Jesus.
Jesus sorrindo sempre, abraçou com suas mãos a todo o grupo e disse baixinho:
- Acordar a todos que precisam de agora em diante!
- Minha mãe chorou ontem ao ver o senhor pregado e cansado...
- Ontem foi um dia , hoje é eternidade meu pequeno, lembra-se de mim sempre aqui - e apontou para o coração do pequenino - e para aqui - e mostrou ao redor toda a beleza do mundo.
O tempo estava belo, um sol ameno e aves e animais se aproximaram de tanta beleza que o Mestre irradiava.
- Não esqueças de uma coisa, todos aqui tornar-se-ão jovens e adultos feitos, mas mantenham estas perguntas e estes sorrisos sempre dentro da alma de cada um.
As crianças sorriram e gritaram de alegria.
- Preciso seguir agora, avisem e contem a todos que eu amo com todo a minha alma a cada um de vocês.
- E do meu cachorro senhor Jesus?
- De todos, pequenos e grandes, bravios e mansos.
Abençoou a todos e seguiu a estrada, as crianças sorrindo e felizes viram que aos poucos ele se distanciou e foi se tornando parte do mundo, transparente, transparente...
Um silêncio imenso tomou conta das crianças alegres e algumas chorosas de alegria indescritível.
E uma delas, que não podia ouvir até um dia antes, deu um grito de alegria e gritou para a estrada:
- Obrigado Jesus, estarei sempre com o senhor!!
Correram para a cidade, para mais uma Boa Nova!

quinta-feira, 3 de abril de 2014

ATÉ BREVE MÃE




(para uma mana, que despediu-se de sua mama)

Como dizia nosso querido Chico, perder um filho é uma dor que não tem nome...mas não desmerecendo nossos pais, " ficar" ausente de nossa mãe é como agora pousar em um país totalmente diferente, bem no meio da linha do horizonte.

Lá você olhará e verá quem foi e tudo o que fez e o que Deus lhe permitiu com tua mãe, e, ao olhar para frente, verá um campo vasto, mas solitário. 
Faltará não o pão caseiro, mas a voz de boa noite, talvez...
...e tantas e tantas outras coisas, MAS, haverá sempre acima de ti uma coisa,
não incômoda mas presente.
Será a saudade carregada em amor de tua mãe para contigo, e desse amor, serão os pais e os avós, acompanhando nesse retorno à pátria espiritual.
Essa saudade , que é amor, será parte eterna de ti agora.
Será aquela voz no fundo da alma, aquele "sonho" interrompido na melhor parte, será a saudade da presença física.
Mas, novamente, como amor não é medido, nem pesado , ele será amor de mãe, de amiga, de companheira aonde quer que você vá.
Chore agora, tudo que possa chorar, mas no final chore com orgulho de saber que és filha de um ser especial, que agora fez uma mala, pequenina, cabendo um livro, o dela mesma, de retorno ao teus !

Seja feliz, é o maior desejo de uma mãe para com seus filhos.

E de lá, aonde ela estará , esperando e trabalhando o teu cantinho sempre será guardado, dá um tempo, o telefone sempre toca, ou por voz, ou por tempo, ou por ela mesma!

A paz de Deus em teu coração e em toda a sua família

Sentimentos do teu "mano" de cá!