terça-feira, 30 de dezembro de 2014

2014...ENDING!


Asas quebradas?
Queixo ralado?
Cotovelos doloridos...
Mochila com triplo de seu peso em suas costas, pés que não são sentidos mais de tantos pedregulhos.
Ás vezes uma sopa para acalmar a fome, não por desejo, mas por escassez de recursos.

Caminhar em vez de dirigir, pois algumas posses materiais ficaram para trás, perdidas, retiradas, confiscadas...



Mas o benefício do silêncio é avaliar a tua voz.
Como ela ficou dentro de ti?

O benefício do coração, é saber olhar para onde ninguém olha e ver que esta solidão aparente
é somente o teu caminho de luta, prova e estrada.


Mas, olha , veja que não são tuas asas chamuscadas contra o céu,
ou feridas contra as tempestades.
Há uma proteção muito maior somada acima de todos os segundos de tua existência.
E mesmo que você não acredite, ela está lá,
está aqui,
está dentro,
e fora de ti.





Olha, olha para todos estes dias.
Dias inglórios,
dias de luta,
dias de queda,
dias de perdas.


Não importa o quanto você perdeu nestes dias ou meses.
Olhe para trás e será bem provável que esteja sozinho.
Mas o que essa dor pode te ensinar?
Na escassez criamos a disciplina
E a vida também seleciona as melhores cias para estarem conosco; e essas pessoas são as mais simples de coração!
Mantenha a espada em punho, olhos fixos no horizonte, prudência, e coração em Jesus.
Desta forma, a estrada aparentemente vazia, será preenchida por proteção verdadeira



Essa proteção, tua, intransferível, única, inigualável vem desde a fagulha que tu és ,
antes de vir para esta terra,
e será sempre, até tua partida , de encontro aos teus.

Guarde tuas alegrias e aprenda com tuas tristezas temporárias.

Você tem toda uma existência pela frente para acertar!
E eu acredito nisso.
Estou pegando minha estrada agora.

FELIZ 2015, estarei sempre por perto, mesmo que isso demore eternos segundos para estar ao teu lado!


quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

HER - PROFUNDAMENTE BELO E DOLORIDO




De quem somos?
Você que lê exatamente estas linhas é de alguém? Ou alguém lhe pertence?
Olhe lá para fora, se não há janelas aí, procure uma e olhe lá para fora.
Quem está com você?
Pertencemos a que plano nesta existência?

O amor possui medidas geométricas? Peso corpóreo?
Ele limita-se ao estar aqui somente ou transcende tempo e espaço?

Precisa-se de toque? Ou somente estar?
E o que é necessariamente estar presente? Uma voz? Uma carta?

Pense bem , exatamente agora.
Pode responder uma destas perguntas ?

O que é estar?

Spike Jonze transcendeu desta vez...

Todo criador não exercerá poder sobre sua criatura.( conscientes ).
Não porque não pode, mas porque não precisa!
Aí está o belo do livre arbítrio.

Poderá ao máximo compartilhar todas as descobertas , estar presente.
Mas, evoluímos?

O amor poderá ser estabelecido em seres completamente distintos , diferentes entre si?
Haverá barreiras, mais isso será impecilho?

É isso que ele apresenta. Perguntas.
Não se trata somente de respostas, mas de possibilidades.

A partir de quando o outro faz-se presente na existÊncia da pessoa?
E fazer-se existente é estar em corpo?

A essência de cada ser está exatamente aonde?
Spike mostra quando alguém entra em nossas vidas.
Mostra como pode evoluir, crescer, descobrir, inventar-se e amar.

Mas até quando este amor é ético?
Ser único é ser exclusivamente de um?

Amar dói.
Amar é entrar em terreno minado, pois não se tem controle às vezes nem sobre si.

Spike Jonze quer deixar essa dúvida e uma resposta:

Em tempos de futuro, estamos tão conectados às pessoas pela tecnologia, mas nunca estivemos tão distantes do vizinho ao lado de nós...ou de quem tentamos amar. Ou conhecer.

O amor é perfeito?

Uma proximidade isolante.

Um amor que aprende, ou apreende?

Leia, assistam , não uma, mas duas, ou três vezes.

Esse futuro é tão palpável, mas será palatável?

Creio que para "almas" grandes, o conceito de ir, de crescer e multiplicar-se em amor, seja um conceito muito distante do nosso , muito distante.

Mas ao final, temos um nó na garganta, daqueles de que não desce com alguma bebida suave.

Esse nó está entre nosso coração e espírito.

Saiba quem possa, desatar e não, romper.