quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

SE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI, VÁ MAIS ALÉM!



Sim, sou eu que estou olhando em seus olhos.
Dizendo para que tenha um pouco mais de calma.

Se eu já enxuguei a sua lágrima, é porque eu sinto o que você sente!


Eu quero que você tome ar.
Esse ar deve ser fora da sua caixa, ou da sua xícara.

O ar que lhe desejo é carregado de cheiro de terra molhada,
de ozônio antes de tempestade,
de sol saindo entre nuvens,
de música para ser ouvida com vidros abaixados.

O sorriso que passo para ti, entre suas mãos,
é do recém nascido ao sentir sua mãe.

Olho para teu ombro,
aonde você deve depositar também esperanças
e não ser o suporte do mundo.

É a dor que deve passar,
é a vontade em cima do desejo,
a vontade de persistir.

Porque , sim, você seguiu aparentemente sozinha(o)
Mas não de sombras que são feitos nossos caminhos.

Será, será que tudo se perdeu?
Creio que não, a tua força que provem do amor de tantos que lhe desejam o Bem,
é o misto de esperança e fé, vontade e persistência, medo e dor.

Sempre!


Da Minha Vida!

Segue mais um pouco, respira aquela ar que te falei,
olha para trás e deixa as amarras livres dos pulsos
e principalmente do coração e alma.
Desata,
mas nunca rompa!

Deixo aqui minha parte,
de agradecimento e amor,
de gratidão e vida.
Da minha paixão pela estrada.
E por você!

Seja feliz!


FELIZ 2016 E FELIZ O ANO TODO!


quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

CARTA DE DESPEDIDA...








O texto abaixo preserva a identidade das pessoas envolvidas.
Uma menina, para mim cometeu suicídio aos 19 anos, e depois de três semanas, achamos a carta que deixou para seus pais...aqui, serve como um alerta, como um desabafo, de quem aqui escreve, chorando como Homem sensível e amigo que se despede de #####.




Mãe, primeiro a senhora, não porque me pôs no mundo, mas porque é a sennhora.

Me perdoa mãe mas para mim não deu mais.

Eu vivo como que arrastando o coração socando pra dentro da boca e do peito.

Quando choro e quando consigo parece ácído na minha cara.

Não , a senhora não tem culpa de nada.

Eu que nasci quebrada demais, e não aguentei as dores que a vida nos dá tão cedo.

Papai me mostrou essas dores e como combatê-las quando posso

e aceitá-las quando devo.

Mas para meu corpo e alma não foram suficientes.

A angústia cresceu e a ansiedade não mataram por somente ter um coração bom.

E quando falo bom, é bom o órgão.

Pai me desculpa

me desculpa mesmo

Não consigo mais

so nao consigo.

Eu fingia dormir para acalmar voces quando iam no quarto

mas o corpo engana mas a mente não.

Me perdoem por favor, eu nasci quebrada

Eu nasci quebrada

Amo voces pra sempre.


domingo, 22 de novembro de 2015

COMO NASCEU O LABRADOR BÓRIS




Eu explicando para o Andrea Rizzo quando tinha seus 7 anos como nasceu o Bólis - seu atual labrador:
- Então Deus olhou para ele ainda bem filhote e disse:

Vais descer e fazer muito felizes os pais e aquele miudinho.
- Então Deus pegou o alto falante e disse:
- Preparar pista de decolagem, esticar asinhas Bóris, ponha seu óculos pois aqui venta demais...pronto?
Bóris deu sinal de positivo com a patinha.
- Podes ir meu filhote!


domingo, 15 de novembro de 2015

O MEDO QUE VOCÊ ACOMPANHA









Não são somente as rugas que nos trazem mudança na aparência.
As experiências, muitas vezes fortes, avassaladoras, cortam nossa alma , como a melhor das navalhas.

E maioria destas vezes, adentram nossa pele, e se instalam em nosso mais importante local do corpo, mais fortes do que qualquer tatuagem.: Alma.

Digo isso pois recentemente duas Mulheres realmente, perguntaram , cada qual em seu momento:

- E como, um homem como você, com todas essas qualidades, continua solteiro???

A resposta, tão rápida quanto o melhor dos raios, veio seguida pelo melhor estrondo de trovão:

- Porque somente eu tenho coragem.

Quando disse que só eu tenho coragem, trata-se da coragem em poder amar, e ser amado, preterido.



É assim, uma equação simples, aonde o medo de relacionar-se ( eu aposto que esse prefixo RE, seja para mim uma tentativa, uma volta, um encontro, sempre em direção ao outro ser ), seja da seguinte forma:

eu + vontade plena = ela ( medo---> fuga )

A conta não fecha!

Até quando você que me lê aqui, está deixando de lado o medo que você acompanha?
Homens , com H em franca extinção , também cansam-se.
E esse cansar silencioso e melancólico é deste ciclo vicioso , aonde um sofre + dois não se sintonizam = zero para ambos

E você , que permite que o Beto se aproxime, que te ama por sinal, mas você somente deseja uma noite: NÃO FAÇA ISSO, não mate sua carência com quem quer estar ao teu lado por amor.

Ou você, que apresenta-se para o Carlos, abrindo espaço na mente e no corpo, no coração e na vida e, simplesmente depois parte desligando a chave IN/OFF.

Homens também recebem não, mas pior desses nãos são os ditos pelas pessoas já envolvidas, que por desejarem terem em uma das mãos o medo, NÃO DÃO ESPAÇO PARA DEDOS ENTRELAÇADOS.



Falo aqui de Homens, simplesmente HOMENS.

Daqueles que abrem a porta do carro,
dos que enviam um botão de rosa sequer em agradecimento,
dos que te seguram ao telefone por mais de 02 horas conversando,
daquele que deixa teu estômago oco, com frio ao saber que irão se ver,
do que escreve ou sinaliza que lembrou de você , pois uma música puxou lá de dentro, a cor dos teus olhos,
o perfume da tua pele
e o gosto da tua boca.

São esses, somos nós,
que,
perdermos de goelada para teu maior inimigo, aonde nunca poderemos combater...

Teu medo...

E assim coleciona-se amargura, ou silêncio.
Mas quais de nós prefere o banco ao lado vazio,
melhor do que ter uma forma mal realizada, e enganar uma terceira equação.

Esquecer? lembra da tatuagem?

Não somos sozinhos, estamos solteiros,
com o coração ainda preenchido pelo eco de alguém dentro de nós...




quinta-feira, 12 de novembro de 2015

O BOTÃO DE ROSA E O BANCO VAZIO



Tive a possibilidade, mas criei a oportunidade.
E daí veio o botão de rosa, ao qual cuidadosamente guardei no carro, até o momento certo de entregá-lo.

E daí veio outra possibilidade, a de entregar pessoalmente , ou não.
E , para dar mais impacto, deixei na portaria do edifício, e parti.
O impacto foi realmente formidável.
E ouvi por telefone, uma voz madura mas deliciosa:
- Faz 20 anos que não recebo uma flor sequer...

Os anos passaram, mas, eu me pergunto aqui, aonde estamos nós, os homens?
Em falta? Ou desplugados?
Ou o errado nesta história sou eu?

Lembro dos sentimentos de jovem, quando o mundo ainda era muito pequeno para minhas pernas,
meus sonhos, e meus desejos...
O mundo sempre foi do mesmo tamanho, mas talvez possa ter deixado que o quarto abarcasse todos os pensamentos e vontades...

Voltando à escolha; eu sempre optei pela criação da oportunidade, deixando de lado alguns medos.
Se já retornei pra casa com o mesmo presente em mãos? Sim.
Mas se me arrependi? Também.
E, depois ao pensar seriamente, descobri que a forja na crença, no amor, e na esperança e no romantismo vem destas quedas, destes tapas na cara , dados pela vida.
Pois, senão, não haveriam mais rosas...

A escolha que fiz, mesmo não tendo a pretendente ao lado,
foi de fazer com amor, como um gesto de também de agradecimento,
veja que não conto aqui a quantidade, mas a energia dedicada ao botão, que durou muito tempo...

Divago aqui sobre algumas coisas?

Aonde estão, os homens?
Por que só por um detalhe, a pessoa que recebeu, fez por merecer, não porque me agradou, mas por que simplesmente é MULHER!

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

ROSA ENTREGUE.




As letras se formaram por acaso, preenchendo vazios temporários do branco da tela...

E das telas, para as beges do celular...

E das telas veio a tua voz.

O sorriso surgiu leve e a curiosidade se aproximou, como criança que deseja ouvir um novo som.

E , o tempo passou entre conversas e sorrisos, risadas e palavras ainda não verbalizadas, ainda não comentadas e olhares ainda por serem realizados.

O caminho foi desta forma se formando, e as mãos trêmulas e o suor frio do colegial a encontrar a primeira menina, moça e mulher, o flerte , enfim...

Tanto que , ou asa ou barbatana de pinguim???

De longe vi você se aproximar, e observei cada detalhe de como andava,

desde os cabelos que tocam os ombros,

a bolsa, a blusa entorno,

as pulseiras e o relógio,

mas principalmente o olhar e sorriso.

O aproximar revelou como uma exploração de novo mundo, terras novas e solitárias.

E o misto, maravilhoso em sua pele, teu cheiro .

A conversa, o sorriso, o toque de pele leve...

A despedida, um abraço forte e marcante, mas com o perfume teu, em meu corpo.

Não se trata de menino, mas de homem, que deseja, que irá conquistar, que mostrará mundos, sorrisos e paz ao teu coração.

Esse homem que leu você em entrelinhas.


Que desejou, que instigou e que sentiu tua boca, E as borboletas seguem no estômago.

teus lábios, teu sorriso, teu hálito, teu corpo definido e forte. belo e marcante,

teu desejo, tua mordida, teu suspiro e teu abraço.

E que agora irá seguir, construir e mostrar que a caixa de pandora reserva alegrias , desejos, vontades.

Seu

Asa ou barbatana ( ainda não definimos não? )

Beijo

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

A JORNADA DO HERÓI











Mãe acorda as 4 da manhã para preparar o café do filho ainda grande.

Avó puxa carroça separando latas de alumínio e papelão para reciclagem, carroça com 35 kilos.
Motoboy trabalha sem ter um dos braços, não esperou ajuda, adaptou suma moto, e ainda faz entrega de jornal.

Avó cuida de 4 netos, trabalhando dia após dia sem ver férias, e sem ver o mundo la forá.
O salário do Beto mal cabe em uma das mãos, mas consegue saldar as dívidas mensais e dar o melhor de si à esposa e ao pequeno Miguel.

Aline faz faculdade, vendendo o almoço para a janta do dia seguinte, mas segue em frente.

Lucas, está internado, sobrevivente! A arma não disparou como ele pensou que fosse disparar, pólvora velha, disseram!



A hora da xepa é aonde a família da Roberta consegue o sustento para a semana.

Salomão faz pão há 35 anos.

Dona  Maria é invísivel na escola em que trabalha como faxineira.

Xingaram a menina morena mais uma vez, cabelo ruim de tão lindo!

O professor saiu da sala e deixou as lágrimas rolarem dentro do ônibus...

O cabo Osvaldo tem que esconder a farda para poder voltar em paz para sua família.

Ana resolveu levar em frente sua gravidez, mesmo sem o companheiro.

Luciana teve que sacrificar seu cão por tanta dor que ele vinha suportando sem chance de vida.

Hoje o pedinte deu bom dia e sorriu para você.

Rizzo acordou e beijou o pequeno Andrea mais uma vez, aniversário da Stephanie que faleceu de câncer há três anos.

Ana, deixou de  viajar para visitar a dona Laura em um asilo, já que a família a esqueceu há tempos.

Bruno foi passar vassoura .

Luiza deu o que tinha para ajudar, comida e um grande beijo.

Cintia reza toda noite para todos que estão acima...

Você retorna para tua casa, todo dia.

E se você chora, é porque está vendo, e sentindo.

Se você está sentindo mesmo com tanta treva nesta vida e neste planeta,

você está no caminho certo! Na jornada CERTA!


terça-feira, 6 de outubro de 2015

APRENDE A CURAR-SE




Aprende a curar-se
Das feridas que adquiriu desde cedo
causadas por ti ou por outros;
e das tuas de hoje, causadas por ti
ou pelos outros.

Pois não deverá haver professor e cuidador em teus relacionamentos, e sim amores.

E, a vida irá ferir ainda mais, cumulativa e impiedosa.


Desta forma, aprende a curar-se ,
com quem pode ensinar a TE curar.

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

hOMEM NÃO CHORA, MAS HOMEM...






Hoje irei pedir que vocês mulheres tenham cuidado:

Homens não são sacanas, Homens possuem sentimentos.

E por que não crêem ou cremos nisso?

Ou somos forjados desde o berço de que "homem não chora" , "engole esse choro" , parece um maricas, parece uma mulherzinha, tá chorando? parece uma bicha!!! etc etc etc...

E da mesma forma, que olham as mulheres de forma obtusa, as mesmas nos observam como macho alfa, reprodutores natos, viris, mas....mas que à um sinal de lágrima ou olhar vermelho, creem na fraqueza que quem o projeta....

Sim, sentimos dor quando parte de nós alguém que gostamos muito, ou quando não podemos expressar realmente todos os sentimentos dentro das veias
.
Sim, é preciso muita coragem para declarar-se, ou para ser sincero consigo mesmo, mas mais ainda para expô-la a quem se quer...

Mas quando o se quer não nos quer, ou quando há traição, ou perda, ou desistência, ou morte....

Lá vai um lágrima escondida dentro do carro, ou atrás dos óculos escuros.

E não podemos deixar que outros homens vejam nossa dor transformada em água...isso não é coisa de homem.

A pressão vem de tantas partes do todo, ...sociedade, homens, mulheres, família, etc etc etc...

Cuidado Mulheres... ser sensível num mundo tão opaco, cinzento, pobre de sentimentos tangíveis é ouro no ar de verão.

Não é só por receber um não, mas muitas de vocês já vem fechadas com chaves jogadas fora, e, nem flor alguma posta por nós , será vista...

Cuidado com nosso silêncio voltado para a janela ou para o horizonte...

Pois também somos seres que Amam e buscam a vocês.

terça-feira, 11 de agosto de 2015

EU (NÃO) ESTAVA LÁ


Quando desci a encosta e sobre meu pé esquerdo o solo cedeu, sofri uma queda espetacular.




As aulas de natação foram infrutíferas!
E ouvi , ao longe, palmas.
Talvez pela queda, ou pela dança.
A verdade é que estava lutando pela minha vida!

E, após ser queimado pelo sol, e pelo cansaço, consegui sentar-me aqui.
isso ocorre na vida de um ser humano.


quarta-feira, 29 de julho de 2015

QUANDO SE BRINCA COM A DOR DO OUTRO





Errar é um processo lento,
que amadurece através do aprimoramento do conhecimento.
E, quando conhecimento é transportado para entendimento e compartilhado , torna-se sabedoria

Devemos aprender com nossas dores, essas mais fugazes, mas também , aqueles que entranham-se pela alma, e escorrem pelo olhar.

Olhar de homem também transborda a alma retalhada, ou marcada, com tatuagens dos amores em atos daqueles que nos ferem.

E, sem sabermos, como um murro no rosto, as pessoas que apreciamos , partem deixando a marca da dor e a violência do desprezo.

Esse desprezo que vem travestido de mentira sincera e desculpa sem super bonder.

Até entendo quando não sabemos traduzir sensações e sentimentos,
mas depois do deixa a vida me levar...dizer que não era bem isso, já é outra história.

Se de certa forma, permitimo-nos o envolvimento e nos doamos também, é esperado sem cobranças um reciprocidade em relacionamentos.

E esse crescente envolve o zelo, o dizer eu te amo, o olhar no olho na hora da transa, do gozo, do grito e do adormecer abraçado permitindo a essa pessoa, o melhor e mais calmo , prazeroso e seguro lugar do mundo, sobre o peito do homem que ela diz amar.

E envolto nas pernas esquentando o pé minúsculo de menina mulher linda.

Uma hora quer casar, outro momento diz do nome da filha, e Lira pra cá e Lira pra lá, até com vestidinho de caveira da Pça Benedito Calixto já vale.

E dá-lhe mensagem no "zap-zap" da vida.

E diz que ama, que sente falta, e dá zelo, e ri , e abraça e quer ficar, e diz que namorou pra esquecer você mas não conseguiu, ...

E num hiato de 06 meses, eis que surge e te reconquista, dando sinais de volta, de busca e interesse.

E você vai lá e faz, e e fica, e cuida e segue junto...

Para depois, simplesmente a pessoa dizer, ah me enganei!

E você pergunta: OU você sente e racionaliza ou ganhou o Oscar do mau caratismo.

E a pessoa responde dizendo ( deixando suas lágrimas rolarem por pena de você, pobre coitado ), eu nao sei!!!

Está aí a receita do bolo.
A cereja em cima.
A queima de fogos...

E a pessoa diz, ah preciso ficar sozinha.e já não ficou tanto que saiu de 19 anos, para embarcar em outro e depois outra e depois eu de novo e depois diz que não consegue ficar só, mas tem que ficar, que não consegue acertar os pensamentos e diz ser auto-suficiente...

E você ama e diz, o que faço então, com este amor, que você me conquistou?

E ela diz, eu não sei...

E diz , adeus!

E sai pela porta do carro, e no choro talvez de alívio olha para você...

E haja bloqueio agora no whats up, em celular e facebook...

E VOCÊ, LIGA O CARRO

e deixa a alma dizer um canto triste de inverno

e volta , para sua casa, esperando que um dia, tua essência , posta em campo,

decante com os dias e te dê esperança de estar feliz, por alguém que você sabe, que você não irá esquecer jamais...mas que jamais a verá.


domingo, 28 de junho de 2015

PORQUÊ O NÃO DO ARCO-ÍRIS









Antes de começarem a amolarem pedras e flechas, acenderem tochas e rogarem suas pragas para mim,  leiam, e , caso possam, reflitam.

Nada contra e até muito louvável a atitude de muitas pessoas, que estes dias mostraram sua "adesão" ao caso da aprovação do casamento gay nos EUA.

Exemplo? Sim, com toda a certeza. Sem sombra de dúvida.

MAS, eu falo aqui o porquê de não aderir ao arco-íris.

Por quê? Será que sou homofóbico por isso? Somente por não sinalizar uma de tantas causas que se perdem no dia a dia.

Enquanto que a tv mostra de forma somente a dar ibope em sua guerra das mais baixas por causa de audiência, ainda vem com o apelo de informação de cunho social...

...muito longe disso...

Para mim o amor é válido e aonde houver possibilidade de vida , ele se manisfestará incondicionalmente nós querendo ou não, pois não parte de nossa vontade, mas do mais Alto.

Mas antes de dizer o porquê de não aderir prefiro refletir sobre outros e oportunos temas.

Vejo um caso de uma criança que não quer ir mais a escola por ser alvo de constantes ataques psicológicos tanto lá como em redes sociais, por ter dois pais!  ESSA criança está preparada e amparada por lei? Ela tem condições suficientes de se defender frente à tanta hipocrisia e preconceito frente à tamanha violência que vem recebendo? Já pararam para pensar que uma criança tem pavor de seguir para a escola????

Bullying - e o caso das crianças obesas? Ou das que não se enquadram nos modistos ditos por outros? Ou você tem o celular do momento ou não fará parte do grupo? Ou o tênis? Ou a roupa de marca? E os outros casos postos de lado pelas autoridades e por que não, por mim e por vocÊ? Autismo, dislexia, transtornos?

E o preconceito contra os deficientes de toda sorte? O EStado não ampara, a lei não se cumpre.





E o idoso e sua PNI- Política Nacional do Idoso? Alguém já a leu? Sabe dos direitos de cada cidadão que não obtém?

E as classes desfavorecidas?
E os negros?
E os ÍNDIOS?????
E a intolerância religiosa principalmente contra matrizes africanas e de outras ??????


Mesmo amparados por LEI, ela não se cumpre e a desigualdade é maior aonde realmente? Sobre um casamento e união estável? De pessoas que relativamente PODEM reivindicar por seus DIREITOS , mas e esses que não podem????

E as pessoas desamparadas da lei? São presos que estão indevidamente nos presídios, com pequenos delitos? E o pequeno delinquente que ainda pode ser recuperado e inserido na " sociedade"???





E o autista?
E os que sofrem de distúrbios emocionais crônicos?
E os adoecidos ?
E os deficientes?
E os idosos?
E as crianças???

Quer melhorar e combater a violência, a discriminação de toda sorte? INVISTA NOS PEQUENOS HOJE E TEREMOS HOMENS dignos amanhã!

Intolerância não nasce no parto, muito menos o preconceito!


Por isso, não digo sim ao arco-íris, as cores deste planeta hoje são negras, escuras e assustadoras.




Para mim, para cada faixa de cor deste arco, eu prego e desejo ofertar a cada classe, a cada pessoa que sofre QUALQUER tipo de discriminação e principalmente por aqueles que não tem a POSSIBILIDADE DE DEFESA E CUIDADOS!






domingo, 3 de maio de 2015

EARTH





" Mesmo que tudo passa, infelizmente deixo a vocês o recado que aviso, ou através dos ventos que correm por todo meu corpo, antes, durante e depois, ou através das tempestivas necessidades de energia sobre o solo que para mim sempre se consagrou na passagem do Mestre há tempos aqui...

Aviso sempre com carinho de mãe que ama, mas muitos de vocês não me ouvem mais, perderam a vontade de ouvir-me ou de ver-me.

Vão se embora um dia, os santos, os anjos , os orixás e fiquem vocês aqui, não por muito tempo.

Eu sobreviverei até o momento em que o Sol , um tanto fatigado, irá tornar-se outro, e daí retornarei ao seio do universo, sendo o pó que Deus me criaste.

Você, humanidade , irá muito antes. E eu, como mãe, observarei como o Pai que não castiga, mas corrige o filho insano."


Terra.

segunda-feira, 23 de março de 2015

AO SE FAZER MÃE

...tive que traduzir a tradução que veio do Rizzo...um pequeno diário, guardado pela mãe do pequeno, aonde retrata sua descoberta:
mamães, peguem a caixa de lenço...


Por estar incomodada com os resultados do projeto realizado para o centro de desenvolvimento , resolvi sair pelas ruas , para diminuir a sensação de frustração. E percorri as ruas com pedras pequenas e seixos no gramado.
Parei uma vez mais e como de costume, pedi minha matinal de leite e café, acompanhada de um waffle com baunilha.
Após a primeira mordida, senti algo estranho, um estranhamento não de mal estar, mas um estremecimento, um arrepio e uma sensação que nunca havia passado.
Sim, continue pelo menos o pouco do café, mas deixei tudo ao meu lado, olhei para o noticiário, algumas pessoas em torno, mas senti que deveria sair dali.
E o fiz, resolvendo voltar o caminho , não para o estúdio, mas para casa.
E esse estranhamento fez-me parar em frente ao boticário antigo daqui.
Olhei para dentro, como se sentisse que deveria entrar. Como se alguma breve mão me conduzisse para após a soleira azul. E assim o fiz.
Minutos, e estava em casa.
E sentia-me angustiada e com ansiedade.
Abri a caixa com extrema angústia, trêmula e fui para o banheiro.
Sentia a pulsação na garganta e no pescoço como se o coração quisesse subir aos olhos e ver o que ocorria de fato...
Alguns minutos e a vareta com dois pontos vermelhos...
Grávida.
Sentei ao chão, e não ouvi som algum do mundo lá fora, tudo ficou em completo silêncio.
Fechei os olhos e senti algo que nunca mais sentiria.
Senti um breve toque em meu ombro esquerdo, como uma palma de mão sobre ele, não quis abrir os olhos e comecei a chorar.
Não choro de tristeza, mas de respeito e emoção, nunca sentida antes.
Levantei de olhos ainda fechados e os abri, olhando pela janela e vendo a cidade...
grávida!
Daquele momento em diante, eu nunca mais pensaria em mim, mas em NÓS!
Daquele momento em diante, éramos DOIS, para todo o sempre!
Seu nome será Andrea. ! E eu, sou tua MÃE!
Sthepanie Gianc

sábado, 14 de março de 2015

MEU PAI PARTIU

Pai e Filha


(para a minha amiga, e para seu pai!)

Às vezes a partida é justamente o tempo exato de uma conversa breve.
Daquelas despretensiosas caminhadas até algum lugar, 
e não retornar mais.

Ou a sensação de correr tanto, mas tanto e não ter tempo do último abraço, e ouvir - ele acabou de ir! quem sabe, se você correr você o pega na esquina... - mas não pega.

Por isso Deus além de dar um pouco de si, como Amor, criou o abraço! - essa coisa que pode caber o mundo todo em questão de segundos; como porto seguro, ou como um até breve.

Papai voltará para casa, nos olhos dos que ficaram, na bondade de quem conviveu, nos risos fáceis, nas conversas, no sorriso.

Papai agora encontra a Eli, que a espera e a encaminha de encontro aos seus, antecipadamente prepara a "casa de toda família".

Essa partida temporária, como um lenço solto depois que o carro parte, dá uma dorzinha lá dentro, mas tem tanto amor que deixou, que esse amor , que é carinho perene e bom, sempre e sempre , irá acariciar e acalmar os rostos das filhas, netos e esposa.

Que Nosso Pai Maior conforme com serenidade essa passagem , não do pai que parte, mas da família que ainda aqui fica.

Que Luz e paz sejam em vossos caminhos

Perdoe-me por não estar presente ao lado de vocês neste momento, não o pude em melhor de meus esforços!

Mas o coração vibra aqui paz, amor, alegria e calmaria a todos!

Poeta.

(legenda da foto - Pai e filha )

A DIFÍCIL ARTE DE ERRAR






Franquiamos o amor.
Alugamos as passagens das mãos.
Patenteamos o " se cuida ".


E por tanto não querer errar, o esforço do homem tornou-o escravo.
Aceitamos amar com a fórmula perfeita do remédio sem contra-indicações.



O amor tem que ser na hora que caiba na agenda do celular,
tem que ocorrer no intervalo do almoço ,
não pode ser em dias frios ou mornos,
deve possuir visão européia de comercial,
não deve levar tempo.

Franquiamos o amor.
A marca está em desuso.
As prateleiras são vazias de sensações,
e carentes de verbo.

Todos querem comprar o " feito" e sem defeito.
Não se tem tempo para corrigir, a negação é a voz que impera através de celulares.
A distância entre espírito, e essência é tão grande que abarca o horizonte.
Muitos choram, até mesmo sem saberem o porquê ...

As lágrimas antigamente tinham a função fisiológica de lubrificação do globo ocular,
e libertar a dor, passageira ou não, da alma.

O relógio não rege mais os encontros.
O imediatismo criou escravidão da velocidade sem o julgamento dos sentidos.
Vive-se por viver mas sem saber ...

Franquiamos o amor.
Esse perfeito estado que nunca será mutável.
Desejamos por posse essa perfeição, sem o mínimo esforço da luta.

E tu não me entendes até agora?

Por não querer errar, as pessoas optam por nem tentar.
Tentar é erro, tentar envolve sair da sombra, entrar na chuva, cair no asfalto,
quebrar a boca, rachar o lábio, apanhar nas costas,
sentir desprezo, sentir frio no verão,
calor no inverno,


despedida ,
chegada,
telefone mudo,
cachecol com perfume ainda,
café ,
foto em preto e branco,
medo de perder,
alegria de ganhar,
descobrir-se
chorar,
boca amarga, boca quente
boca sentida,
lábios silenciosos
coração na boca,
no estômago,
no travesseiro...
Caminhar sem rumo,
atravessar a neblina,
não ser ouvido(a),
ou ser entendido,
dar, doar, emprestar ou perder.

Essa é a difícil arte de errar.

parte 01

sexta-feira, 6 de março de 2015

QUANDO A AMIZADE DÓI.




"... e parada de frente para minha porta, ajeitou a franja, esticou o braço e fez menção de bater a porta...Mordeu os lábios e quando olhou para os lados, resolvi me esconder na escada.

Cláu não soube o que fazer, não sabia que eu estava em casa, ou que a vira na cobertura, olhando para o dia cinzento, para o norte da cidade, ali, aonde teimo olhar para a Serra da Cantareira.



O misto talvez de raiva, ou tristeza a fez parar por longos segundos, da mesma forma que fiquei quieto, com olhos calados sem querer ser visto.

A saia verde comprida, detalhada de rendas, linda como esmeralda, o rabo de cavalo, e o perfume misto de mineral e toques de madeira.

Cláu respirou e abaixou a cabeça, rendida talvez por qual sentimento?



Desceu as escadas lentamente, enquanto me dirigi a porta e abri com o cuidado de não fazer barulho..."


Capítulo 06

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

GERAÇÕES X Y E P!








É FATO que quem dita o consumismo também dita as regras do jogo ao tratar pessoas como gerações , e gerações como números ou letras.

É NOTÓRIO vermos o glamour das letras desfilando em letras garrafais, em livros, etiquetas, matérias pagas, revistas, programas em televisão e mídia em geral sobre as gerações!!!

E vemos um aumento absurdo no consumo de medicamentos , abre aspas " para tratar de depressão", o famoso e silencioso Demônio do Meio Dia.

Quanto maior a letra da geração , maior a pressão sobre a receita infalível do sucesso absoluto, custe o que custar.

Nunca vi uma geração tão perdida e carente, que necessita de ouvidos e mãos estendidas.

Uma geração tecnologicamente avançada, mas distante de si mesma, em busca de essenciais necessidades de propaganda de margarina , ou carro do ano, mas muito, muito distante de sequer poder monitorar e identificar seus próprios sentimentos.

Uma geração que não tolera a perda irreal , mas sim,  supositória ( leia-se aqui desta forma mesmo ).

Geração fabricada com o ganho fácil, ou na ponta da lança, o outro resto, que pouco acesso tem, ou muito raso de uma realidade completamente distorcida.

Tablet não faz você amar alguém realmente que não lhe suporta.

Não trás seus pais de volta numa separação dolorida.

Celular de última geração cria paredes de vidro, à prova de sons e balas de menta, ou jujuba.

Uma geração que crê tudo possuir, mas somente não tem o essencial: a si mesmos.

Não se pertencem, não se identificam por essência, mas por carências em busca de rombos internos a serem preenchidos por qualquer forma que os tire da realidade que estão dia após dia.

É a cerveja do momento, a música da hora e a droga que nos faz pensar melhor!!!!

Mas somente cada uma sabe a fuga que busca, quando pousa a cabeça no travesseiro e o quarto, acompanhado de hotel ou de casa, fica vazio e no vácuo da desistência.

São frustrados por natureza, dos pais ou não.




GERAÇÃO P = PERDIDA.

e QUANDO O CALO APERTA E BUSCA SOLUÇÃO NA MEDICINA, querem urgência na pílula mágica.

Mas correm atrás do próprio rabo.

São inteligentes demais para perderem tempo em descobrirem os fantasmas que andam de braços dados a cada gota, cada comprimido para esquecer .

Mas quando a sufocante porta fecha e os narizes se quebram, como desonra preferem a morte em alguns casos.

20 suicídios por dia, somente em nossa cidade, alarmante!!!!

Sem considerar o suicídio que levará no decorrer de uma vida inteira.

Pobres ricos , em seus confortos que pele alguma poderá livrar do frio da alma vazia.

Pobres pobres que lutam para sobreviverem mas alimentando-se da mesma fortuna suja da comunicação de hoje.

Saudade da rua, da mamona, da bola, da lata, da queimada...

Somente iremos aprender realmente na dor, DAQUELA DA ALMA, somente essa faz o espírito crescer e PRINCIPALMENTE, AMADURECER.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

PARA MEUS AMIGOS, NOS DIAS QUE NÃO SÃO TRISTES, AINDA.




- Quem disse que será fácil?
Essa foi Tetê pondo a mão em meu ombro por trás de mim, enquanto sentia a brisa fria vinda do mar, apesar do sol, havia tristeza.
Somente puxei um respiro do fundo das costelas ( pois os pulmões já estavam cansados ).




- Hein? Quem disse que seria fácil para você?
Silencie.
- Sem preconceito, se tiver que tomar teu remédio, faça isso, pois o sorriso e as lágrimas serão somente teus. O que as pessoas não conhecem geram medo. E o que conhecem e não entendem geram preconceito. E é isso que o mundo poderá ter. Pois o mundo não será obrigado a mudar para te entender. Não será obrigado a parar para você entrar pela porta mais estreita.
Olho para baixo. Para a areia.



- Ergue esta cabeça!  Olha nem que for para o horizonte, mas dá uma razão para você mesmo de estar aqui.
Longe o sol alto, mas frio, e navios seguindo para outros lugares.
- Então? Hoje é você aqui, lá em alguma casa, é uma mãe com filho que sofre sozinha, ou um executivo bem sucedido que sofre com tédio olhando para fora do prédio achando que a comida não tem mais gosto. É a jovem que não é entendida, que não rende na escola. É o namorado violento que não se conhece por ser assim, é você que finge uma felicidade que deve ser conquistada somente por você, quando você se conhecer realmente a fundo.

- E isso não depende de mais ninguém. Se for, peça ajuda, a quem realmente se importa profissionalmente ou não. Quem sabe das tuas dores? Quem pode mensurar o que dói na pele?
Nos ossos? Na alma? E por que não buscar sentido , se não acha sentido? Idade? Que se dane. É tua vida, são seus respiros, são tuas lágrimas que ninguém pode sentir o gosto. Levanta e busca teu remédio .


Ergui-me e fui ao carro, abri o porta-luvas e tomei minha medicação que era necessária e ponto final.
Virei-me para o mar e você não estava mais lá.
Sei que vem para mim quando a coisa aperta, quando o gosto doce fica um pouco parecido com bitter.
Ou quando silencio e não escrevo tanto.
Respiro, 2° round.
Praia ou subir a serra.
Sempre haverá alguém a nos ouvir, entender e auxiliar!







sábado, 31 de janeiro de 2015

SOPA



Olhe a foto antiga mas não olhe para trás.



Aprenda com os poucos.

Erre menos que todos, mas erra com certeza total.

Caia o mais fundo que puder.

Sinta o gosto da grama, da terra e do asfalto não importando a ordem da dor.

Chore por alguém mas por solidariedade.

Sofra por si mesmo, mas combata.

Saiba que existe somente um único escudo para ser humano neste planeta.

Não entregue jamais seu coração, compartilhe os melhores sentimentos

Tenha músicas somente tuas.



Faça paisagens para você.

Frequente mais seu quarto.

E seja.