quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

VOCÊ NÃO É ÓBVIO NEM NO TUTANO DE SEUS OSSOS







Oi, tudo bem nesse início de ano?
Quero falar uma coisa pra você.
Sabe aquela tua vontade de sonhar e romantizar as coisas?
Aquela coisa em que você está conhecendo alguém, aparentemente bacana, aquela liga que se estabelece principalmente através da inteligência?
Um baita combustível não pra ficar ligado à pessoa e saber mais?

E lá vão aquelas conversas infindáveis sobre tudo e todos...
Mas tem uma coisa que talvez você não perceba depois de algum breve tempo, mas que no fundo o coração já dê suas sacadas.

A coisa é unilateral!
Você faz porque curte e gosta, e , ponto.
O outro lado segue a vida...

Mas peço a você, que não se contamine com isso.
Não é defeito, ou você não está quebrado por sentir, ou por amar por segundos, ou se apaixonar pela milésima vez, ou por tentar.

Algumas pessoas tornam-se quebradas desde a juventude.
Ou por serem cuidadas demais, ou largadas em demasia.

E tem muita gente que não está acostumada a receber esse tipo de "bem".
Muitos quando recebem se sufocam achando que devam te amar pra sempre. E vc somente quer um poxa, que bacana.

São pessoas acostumadas ao óbvio. e VOCÊ, SINTO EM DIZER, não é óbvio nem no tutano do osso.

Aahhhh! Mas dói então!
Eu disse o contrário até agora?

Essas pessoas aparentemente tem o verniz dos dias, de olhar para fora da janela, estufar o peito e dizer , " bora lá , que hoje eu irei até ao sol"...

Mas, não creia, não irão!

E seguem assim, agradecendo e agradecidos, sob a luz de holofotes e confetes e só.

Mas nem por causa disso, deixe de acreditar.
De olhar o sol através da janela do carro, de parar o carro, de descer do carro, de atravessar a estrada e olhar pro horizonte.

De deixar o carro ali parado e seguir a pé um teco.

Vai só, saiba disso, como disse, você não é óbvio nem no tutano dos teus ossos, imagina então na alma!

Pessoas nascem zeradas !

Mas muitas nem sabem o porquê ainda de seus medos,
permitiram-se a poda antecipada
e perderam o ensejo...

E seguem achando-se vivas demais, salientes demais, independentes demais,
muito demais
e partilhas de menos.

Não sabem o aceite
nem o "acolho"

E,
o mais importante
é não se perder nesta poda.

Solta o fruto, largue o galho
mas mantenha as raízes.

Agora, volta pro carro

e segue até o por do sol ok?

Acho você de novo por aí!



terça-feira, 5 de janeiro de 2016

A FALTA QUE VOCÊ REPRESENTA



Não é o telefone.
Nem a falta do suposto sol, que rebate na água do rio.

Pois o telefone está mudo, já há algum tempo.
E não recebo tanto quanto antes o teu bom dia...

Mesmo que em poucas letras digitais,
se se fechar os olhos, é possível conseguir sentir o sorriso carregado de amor e ternura,
carinho e zelo.

Se fechar os ouvidos, com as mãos em forma de concha,
consigo buscar lá dentro, de mim e
longe , o teu cheiro único.

E,
desta forma, a saudade não invade meu espaço,
mas aponta para um momento do dia,
ou da noite,
em que as palavras seguiam firmes e mornas
e as vozes conduziam risadas e momentos.

Eu me pergunto.
Quando então,
novamente ?

Os dias seguem aqui,
prazerosos, mas nada preenche
os momentos que você criou comigo.

São espaços meus que não podem e não devem ser preenchidos,
nunca.